Mercado

Shoptime e Submarino se unem às Lojas Americanas em meio a crise financeira

Shoptime e Submarino se unem às Lojas Americanas em meio a crise financeira (Foto: Reprodução)

Marcas serão integradas à plataforma principal da varejista em meio a escândalos financeiros e uma nova estratégia de negócios

A partir desta terça-feira (02), as marcas Shoptime e Submarino começarão a se fundir com as Lojas Americanas. Sim, é isso mesmo! Os sites e aplicativos das duas lojas, que foram compradas pela Americanas em 2005 e 2006, respectivamente, serão integrados à plataforma principal da gigante varejista. A coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, trouxe todos os detalhes de tudo.

Continua após o anúncio

A unificação foi anunciada às equipes de manutenção das plataformas online em maio, mas parece que ninguém estava preparado para a bomba que seria jogada nesta terça-feira. O processo envolve a transferência de todo o conteúdo das marcas suprimidas para os canais das Lojas Americanas e o “desligamento” total do site e do app do Shoptime e do Submarino.

Veja também: Confira as novidades da Netflix em julho

Continua após a publicidade

A Americanas confirmou a fusão em nota ao O Globo, explicando que a unificação tem como objetivo “fortalecer o digital da companhia a partir da marca Americanas”. Essa decisão está em sintonia com a nova estratégia de negócios da empresa, que quer ter mais poder no mundo online.

A Shoptime, pioneira em “home shopping” (vendas pela TV), e o Submarino, conhecido por seu vasto catálogo online, se juntaram à família Americanas em 2005 e 2006. Agora, essas marcas queridas vão se fundir em uma só, prometendo uma experiência de compra ainda mais completa.

Shoptime e Submarino se unem às Lojas Americanas em meio a crise financeira (Foto: Reprodução)

A fusão não foi bem divulgada internamente, deixando muitos funcionários no escuro até o último momento. Imagina o susto ao descobrir a novidade junto com a migração dos sistemas!

Vale lembrar que as Lojas Americanas estão vivendo uma crise. Em janeiro de 2023, a empresa revelou inconsistências financeiras, com um rombo que ultrapassa R$ 20 bilhões! Esse buraco é resultado de uma série de fraudes que tentavam maquiar os números reais da companhia.

Ex-executivos como Miguel Gutierrez e Anna Christina Saicali foram alvos da Polícia Federal e chegaram a ser presos no exterior, mas foram soltos dias depois. Atualmente, a Americanas está sob o comando de Leonardo Coelho, um especialista em gestão de crises, que está traçando um plano para reestruturar a dívida e buscar uma rentabilidade positiva até 2025.

Continua após a publicidade

Compartilhe:
Mostrar comentários (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *