Bem-vindo!

Ao se registrar conosco, você poderá discutir, compartilhar e enviar mensagens privadas com outros membros de nossa comunidade.

Inscreva-se agora!
  • Olá, o tema escuro já está disponível no HT Fórum. Para usar, basta ir no final da página e clicar em (Fluent), em seguida selecione o (Fluent V2 Dark).

Rádio Ondas Curtas

Jun
14
30
Olá pessoal, gostaria de discutir sobre a recepção de ondas curtas no Brasil, hoje temos poucas emissoras no país que transmitem nessas frequências, muito triste pois as emissoras estão transmitindo em FM e via internet, só que existe muitas cidades que o sinal de internet não chega e quando chega é muito ruim, impossibilitando ouvir rádios distantes.
 
Jun
14
30
Algumas emissoras brasileiras que ainda transmitem em ondas curtas:

4985 Khz -- Rádio Brasil Central Goiânia-GO
6135 Khz -- Rádio Aparecida-SP
6150 Khz -- Rádio Nacional da Amazônia-DF
5940 Khz -- Rádio Deus e amor
4905 Khz -- Rádio Relógio do Rio de Janeiro-RJ
6010 Khz -- Rádio Inconfidência de Belo Horizonte-MG
4775 Khz -- Rádio Congonhas-MG
6320 Khz -- Rádio Máquina Rock Sul de Minas Gerais ( rádio Livre)
5900 Khz -- Rádio Casa AM Amparo-SP ( Rádio Livre)
6080 Khz -- Rádio Novas de Paz Curitiba-PR

9550 Khz Rádio Boa vontade Porto Alegre-RS

11815 Khz -- Rádio Brasil Central Goiânia-GO
 
Membro conhecido
Sep
1,030
1,613
Algumas emissoras brasileiras que ainda transmitem em ondas curtas:

4985 Khz -- Rádio Brasil Central Goiânia-GO
6135 Khz -- Rádio Aparecida-SP
6150 Khz -- Rádio Nacional da Amazônia-DF
5940 Khz -- Rádio Deus e amor
4905 Khz -- Rádio Relógio do Rio de Janeiro-RJ
6010 Khz -- Rádio Inconfidência de Belo Horizonte-MG
4775 Khz -- Rádio Congonhas-MG
6320 Khz -- Rádio Máquina Rock Sul de Minas Gerais ( rádio Livre)
5900 Khz -- Rádio Casa AM Amparo-SP ( Rádio Livre)
6080 Khz -- Rádio Novas de Paz Curitiba-PR

9550 Khz Rádio Boa vontade Porto Alegre-RS

11815 Khz -- Rádio Brasil Central Goiânia-GO
A Rádio Nacional da Amazônia também transmite em 11780 Khz , além da Rádio MEC em 11950 KHz

Ps: quando eu for lá no Rodeador (aonde ficam os transmissores), prometo postar fotos.
 
Última edição:
Membro conhecido
Feb
1,598
1,956
Um dos problemas com as emissoras de OC em primeiro lugar creio que sejam custos para suas manutenções. Anos atrás conversei com alguns radiodifusores. E uma das queixas foram com os custos com a eletricidade. E a maioria das OC que ouvia no passado eram apenas retransmissoras de emissoras de AM, de FM ou mesmo AM /FM. ( mesma programação do AM, do FM ou do AM e FM ) Agora imaginem uma emissora que possua uma programação exclusivamente em OC. Caso seja governamental, religiosa, etc. e que não dependa de recursos financeiros, tudo bem. Mas caso dependa aí seja um grande problema. Anos atrás acabei conhecendo essa mesma realidade bem de perto. Imaginem uma emissora de OC funcionando numa cidade de mais de 700 mil habitantes e localizada numa mesma região metropolitana com uns 20 milhões de habitantes. Audiência naquela cidade e mesmo na região metropolitana próxima de zero. Já em outros estados, mesmo em outros países parece que possuía algum tipo de audiência. ( naquela época o meio utilizado de contato dos ouvintes com a emissora era através de cartas ) E me foi apresentado centenas de cartas, de várias partes do mundo. E´´ para não ficar muito longo esse texto, vou dividir em duas partes, ok?
 
Membro conhecido
Oct
1,396
1,879
Um dos problemas com as emissoras de OC em primeiro lugar creio que sejam custos para suas manutenções. Anos atrás conversei com alguns radiodifusores. E uma das queixas foram com os custos com a eletricidade. E a maioria das OC que ouvia no passado eram apenas retransmissoras de emissoras de AM, de FM ou mesmo AM /FM. ( mesma programação do AM, do FM ou do AM e FM ) Agora imaginem uma emissora que possua uma programação exclusivamente em OC. Caso seja governamental, religiosa, etc. e que não dependa de recursos financeiros, tudo bem. Mas caso dependa aí seja um grande problema. Anos atrás acabei conhecendo essa mesma realidade bem de perto. Imaginem uma emissora de OC funcionando numa cidade de mais de 700 mil habitantes e localizada numa mesma região metropolitana com uns 20 milhões de habitantes. Audiência naquela cidade e mesmo na região metropolitana próxima de zero. Já em outros estados, mesmo em outros países parece que possuía algum tipo de audiência. ( naquela época o meio utilizado de contato dos ouvintes com a emissora era através de cartas ) E me foi apresentado centenas de cartas, de várias partes do mundo. E´´ para não ficar muito longo esse texto, vou dividir em duas partes, ok?
Ok, estou curioso pela continuação!

É complicada a realidade atual das Ondas Curtas, pois até muitas AMs enfrentam dificuldades financeiras pra arcar com os custos, tanto de energia, quanto de manutenção. Não por acaso muitas estão migrando pra FM e, lamentavelmente, muitas das que não migraram estão há meses ou anos fora do ar.

Pras OCs (tem muito ouvinte de FM e AM que nem sabe que existe essa faixa) fica, infelizmente, ainda mais difícil.
 
Membro conhecido
Mar
1,987
3,498
Outra dificuldade para ouvir OC é a crescente poluição eletromagnética, hoje é bem diferente de quando tive meu primeiro rádio que pegava essa faixa, em 1988, hoje há faixas onde simplesmente não aparece nenhuma estação mesmo à noite.
 
Jun
14
30
Re
Outra dificuldade para ouvir OC é a crescente poluição eletromagnética, hoje é bem diferente de quando tive meu primeiro rádio que pegava essa faixa, em 1988, hoje há faixas onde simplesmente não aparece nenhuma estação mesmo à noite.
Realmente a poluição eletromagnética atrapalha bastante exigindo filtros e antenas de melhor qualidade, isso é um dos motivos dos estudos de transmissões digitais em OC (DRM) , varias emissoras ao redor do mundo já transmitem em OC com qualidade de FM, no Brasil a Rádio Cultura de São Paulo realizou testes transmitindo em AM digital e a Rádio Nacional sempre transmite no digital, acho que será uma saída, pois consegue-se o mesmo alcance do analógico com uma potencia imensamente menor, reduzindo custos com energia elétrica.
 
Membro conhecido
Oct
1,396
1,879
Re

Realmente a poluição eletromagnética atrapalha bastante exigindo filtros e antenas de melhor qualidade, isso é um dos motivos dos estudos de transmissões digitais em OC (DRM) , varias emissoras ao redor do mundo já transmitem em OC com qualidade de FM, no Brasil a Rádio Cultura de São Paulo realizou testes transmitindo em AM digital e a Rádio Nacional sempre transmite no digital, acho que será uma saída, pois consegue-se o mesmo alcance do analógico com uma potencia imensamente menor, reduzindo custos com energia elétrica.
Sem dúvida. Acredito que essa tecnologia seja, se explorada corretamente, a chance de sobrevivência, a médio prazo, das Ondas Curtas.
 
Membro conhecido
Mar
1,987
3,498
Digitalizar o rádio seria até mais simples que a TV mas flopou, creio que a médio prazo não teremos quase nada em AM e OC e o FM sobreviverá ainda no bom e velho analógico.
 
Membro conhecido
Oct
1,396
1,879
Digitalizar o rádio seria até mais simples que a TV mas flopou, creio que a médio prazo não teremos quase nada em AM e OC e o FM sobreviverá ainda no bom e velho analógico.
Infelizmente. Teria sido bem mais interessante as AMs se digitalizarem (mantendo o alcance e ficando com qualidade sonora, talvez, até superior que FM), mas preferiram a solução mais simples, de migrar pro FM analógico, com qualidade sonora melhor e menos interferências, mas com alcance menor (algumas só estão com alcance maior porque operavam no AM com potência bem reduzida).
 
Membro conhecido
Feb
1,598
1,956
Um dos problemas com as emissoras de OC em primeiro lugar creio que sejam custos para suas manutenções. Anos atrás conversei com alguns radiodifusores. E uma das queixas foram com os custos com a eletricidade. E a maioria das OC que ouvia no passado eram apenas retransmissoras de emissoras de AM, de FM ou mesmo AM /FM. ( mesma programação do AM, do FM ou do AM e FM ) Agora imaginem uma emissora que possua uma programação exclusivamente em OC. Caso seja governamental, religiosa, etc. e que não dependa de recursos financeiros, tudo bem. Mas caso dependa aí seja um grande problema. Anos atrás acabei conhecendo essa mesma realidade bem de perto. Imaginem uma emissora de OC funcionando numa cidade de mais de 700 mil habitantes e localizada numa mesma região metropolitana com uns 20 milhões de habitantes. Audiência naquela cidade e mesmo na região metropolitana próxima de zero. Já em outros estados, mesmo em outros países parece que possuía algum tipo de audiência. ( naquela época o meio utilizado de contato dos ouvintes com a emissora era através de cartas ) E me foi apresentado centenas de cartas, de várias partes do mundo. E´´ para não ficar muito longo esse texto, vou dividir em duas partes, ok?
Caramba, acabei esquecendo desse assunto, ondas curtas. Continuando...a cidade em questão era Osasco, na grande São Paulo. Era a rádio Iguatemi OC. Ninguém, ou quase que ninguém ouvia aquela emissora na região metropolitana de São Paulo. Enquanto isso...em outras cidades, de outros estados possuía algum tipo de audiência. Era ouvida até em outros países. O proprietário, numa longa conversa, me confidenciou o seguinte: alguém prometeu se ele ficasse com aquela emissora em OC, numa próxima licitação, para rádio AM provavelmente ele seria um dos agraciados. E existiam no projeto duas emissoras AM e duas FM para aquela cidade. Naquela época era bem mais interessante possuir uma AM do que uma FM. E assim ele aguardava a chegada da AM naquela cidade. E para isso ele providenciou toda a estrutura para, futuramente, lá também funcionar a AM no mesmo prédio da OC. Inclusive estúdio com todo o equipamento necessário. Aliás, se não estiver enganado, depois de tanto tempo, ele e boa parte daquela família residiam naquele mesmo prédio onde funcionava a OC e futuramente a OM. E o que acabou ocorrendo? Não foi agraciado, nem com FM e muito menos com AM. E foi uma grande decepção.
 
Jun
14
30
Infelizmente. Teria sido bem mais interessante as AM se digitalizarem (mantendo o alcance e ficando com qualidade sonora, talvez, até superior que FM), mas preferiram a solução mais simples, de migrar pro FM analógico, com qualidade sonora melhor e menos interferências, mas com alcance menor (algumas só estão com alcance maior porque operavam no AM com potência bem reduzida).
Não é mais simples não, poderiam utilizar o mesmo transmissor que operam em OM ou OC, e implantar a placa para digitalizar o áudio, e pode-se diminuir a potência no estagio final do transmissor já que o sinal digital tem mais penetração.
Esse método já é amplamente utilizado entre os rádioamadores que já transmitem em DRM
 
Jun
14
30
Jun
14
30
Emissoras como a Rádio Aparecida perdem muito saindo da OC , transmitir apenas para uma região pequena em FM para algumas emissoras é praticamente o fim.
Se o DRM em Ondas curtas vingar definitivamente , tem várias emissoras de porte nacional ou mesmo estadual que podem retornar ao OC.
Exemplo: Rádio Bandeirantes, Rádio Itatiaia, Rádio Aparecida entre outras, acho que vão ter interesse até que nunca transmitiu em OC, como : Rádio Jovem Pan News, CBN , Band News e várias outras.
Transmitir a longas distâncias com baixa potência e qualidade de áudio incrivél sempre foi um sonho, e agora que tem a tecnologia na mão abandonar isso acho uma burrice
 
Top