Bem-vindo!

Ao se registrar conosco, você poderá discutir, compartilhar e enviar mensagens privadas com outros membros de nossa comunidade.

Inscreva-se agora!
  • Olá, o tema escuro já está disponível no HT Fórum. Para usar, basta ir no final da página e clicar em (Fluent), em seguida selecione o (Fluent V2 Dark).

O Idioma de Portugal

Membro ativo
Jan
191
30
Portugal: tem se visto em meio.
Brasil: tem sido visto em meio.
 
Membro ativo
Jan
191
30
Brasil: Atividades
Portugal: Actividades

Brasil: Você
Portugal: Si
 
Membro ativo
Jan
191
30
Portugal: Se você jogar em dois tablados espere ser disciplinado.
Brasil : ?
 
Membro ativo
Jan
191
30
Brasil: Tempo para pensar.
Portugal: Tempo para reflexão.
 
Membro ativo
Jan
191
30
Brasil: Projetos na cabeça.
Portugal: Projectos na calha.
 
Membro ativo
Jan
191
30
Brasil: Gerente de banco.
Portugal: Gestor do banco.
 
Membro ativo
Jan
191
30
Brasil: Terá apenas boas notícias.
Portugal: Terá apenas boas marés.
 
Última edição:
Membro ativo
Jan
191
30
Portugal: Põe suas conquistas a render.
Brasil: ?
 
Membro ativo
Jan
191
30
Brasil: Emoções estão fervendo.
Portugal: Emoções estão a fervilhar.
 
Membro ativo
Jan
191
30
Portugal: Dar um passo p trás dos acontecimentos.
Brasil: ?
 
Jun
52
31
Enquanto o Brasil tenta impor sua visão de língua portuguesa na marra, as reformas ortográficas distanciam o sonho de unificação da língua, para prejuízo do povo e alegria das editoras de material impresso. Quem sabe, a escrita eletrônica acabe com essa bobagem.
Seria interessante tbem comparar c as expressoes de Angola e Moçambique
Ah sim, mas eu não tenho contato c nenhuma pessoa deste países.

Vale mencionar q o idioma do Brasil se afundou muito na mediocridade depois q todos (TODOS) os paises de fala portuguesa recusaram-se assinar este acordo (c razão) da reforma ortográfica do PT, o q resultou q hoje temos palavras como:
Termeletrica (sem acento)
Como era: extra-seco
Com fica com o Novo Acordo Ortográfico: extrasseco
Eu sou partidário da ideia de que o idioma falado no Brasil não é o mesmo falado em Portugal. Só não foi declarado, ainda, por interesses geopolíticos. O Brasil precisa de Portugal e demais países de língua portuguesa para alçar voos maiores na ONU e, por sua vez, Portugal precisa do Brasil para reverberar sua diminuta influência e manter viva a sua própria variante.

Mas, na prática, o português do Brasil evoluiu dramaticamente a ponto de ter características únicas. Se, por um lado preservamos estruturas arcaicas que praticamente caíram em desuso em Portugal [sistema vocálico aberto, gerúndio, próclise...]. Por outro, introduzimos vários elementos incomuns não só no português como em todo o mundo latino como as estruturas analíticas ["Eu disse a ela" e não "Eu a disse" ou "Eu disse-a"], a dupla negação ["Não quero não"] e a flexibilização do artigo no plural ["Os menino"].
 
Membro conhecido
Aug
812
583
Por outro, introduzimos vários elementos incomuns não só no português como em todo o mundo latino como as estruturas analíticas ["Eu disse a ela" e não "Eu a disse" ou "Eu disse-a"], a dupla negação ["Não quero não"] e a flexibilização do artigo no plural ["Os menino"].


flexibilização do artigo no plural ["Os menino"].
Peraí, isso aí nao passa de um erro de portugues, a nossa lingua nunca admitiu essa construcao. Ou agora ja aceita?

["Eu disse a ela" e não "Eu a disse" ou "Eu disse-a"]
Nos ultimos anos eu tenho notado um crescente uso dessas construcoes horriveis [e erradas] como "eu a telefonei" ou "eu a disse" na nossa imprensa... Ate hoje nao sei se a Lingua Portuguesa escrita do Brasil ja mudou, ou se isso é apenas mais um erro por pura ignorancia de nossos jornalistas mesmo.

a dupla negação ["Não quero não"]
Confesso que ate hoje eu nao entendo esse peculiar uso que o brasileiro faz da negacao, que desafia qualquer logica (na verdade nao tem logica alguma)... A pessoa diz "Não há nada ali", ou seja, ela está negando que haja nada. Logo, ela está dizendo que "ha alguma coisa ali". Negacao dupla é o mesmo que afirmar o contrario. Imagino que a gente deve falar errado no Brasil por mera dificuldade da imensa maioria de nossa populacao de entender logica.

.
 
Jun
52
31
flexibilização do artigo no plural ["Os menino"].
Peraí, isso aí nao passa de um erro de portugues, a nossa lingua nunca admitiu essa construcao. Ou agora ja aceita?

["Eu disse a ela" e não "Eu a disse" ou "Eu disse-a"]
Nos ultimos anos eu tenho notado um crescente uso dessas construcoes horriveis [e erradas] como "eu a telefonei" ou "eu a disse" na nossa imprensa... Ate hoje nao sei se a Lingua Portuguesa escrita do Brasil ja mudou, ou se isso é apenas mais um erro por pura ignorancia de nossos jornalistas mesmo.

a dupla negação ["Não quero não"]
Confesso que ate hoje eu nao entendo esse peculiar uso que o brasileiro faz da negacao, que desafia qualquer logica (na verdade nao tem logica alguma)... A pessoa diz "Não há nada ali", ou seja, ela está negando que haja nada. Logo, ela está dizendo que "ha alguma coisa ali". Negacao dupla é o mesmo que afirmar o contrario. Imagino que a gente deve falar errado no Brasil por mera dificuldade da imensa maioria de nossa populacao de entender logica.

.
Não confunda a fala coloquial com a gramática normativa, que ainda é profundamente vinculada com a estrutura portuguesa do século XIX. Vide o quase total abandono da mesóclise mesmo na norma culta. A língua é viva e está em constante evolução. A tendência é que as variantes do Brasil e de Portugal se afastem cada vez mais. Não é uma novidade na história da humanidade. No século XX tivemos dois casos: o africâner tornou-se um idioma independente do neerlandês e, da mesma forma, se separaram o hindi do urdu paquistanês. E o que os motivou? construção nacionalista e rusgas socioculturais.

Mais informações você encontra na pesquisa da estudiosa baiana Yeda Pessoa de Castro.


 
Membro conhecido
Aug
812
583
Não confunda a fala coloquial com a gramática normativa,

Eu sei que a lingua é viva, mas ate onde eu sei, NUNCA, em tempo algum, que falar "os menino" deixou de ser um portugues errado, seja escrito, falado, telegrafado, pensado ou o que for... Igualzinho a "os pobrema" e outros exemplos.

E no caso do uso de uma construcao como "eu a telefonei" ou "eu a disse" isso passou a se tornar lugar comum em forma escrita, na midia e nos sites de internet. E ate onde sei (alguem me corrija se eu estiver errado), continua sendo uma forma ERRADA de escrever. Supostos jornalistas estao escrevendo dessa forma aos borbotoes por aí, mas isso nao "legaliza" essa forma de escrever.


Mais informações você encontra na pesquisa da estudiosa baiana Yeda Pessoa de Castro.
https://www.edgardigital.ufba.br/?p=25098

Seu argumento difere dos links que voce passou... Incorporar palavras de outros idiomas em nossa Lingua (como o citado exemplo da palavra "caçula" que um dos links cita), é muito diferente de "legalizar" uma forma errada de falar Português. Uma enorme quantidade de pessoas fala "figo" (no lugar de figado), ou "os menino"? OK, mas continua sendo errado, seja falado ou escrito.

Ja outras formas realmente sao incorporadas, como o famoso exemplo do pavoroso termo "estadunidense" (dói nos ouvidos ouvir esse termo), o qual, por pura ideologia, as Esquerdas começaram a empurrar para nós nos últimos anos, a partir das Universidades, em substituicao ao muito mais usual "americano" ou "norte-americano".

.
 
Última edição:
Membro ativo
Jan
191
30
Sempre é bom manter a concordância nos substantivos e nos plurais também, outro absurdo é o pseudo idioma que se criou no nordeste, eles tem expressões como Vestido de Calda para vestido de noiva com cauda.
------------------
Brasil: Mania de grandeza.
Portugal: Mania das grandezas.
 
Top