InternetSoftware

Saiba o porquê extensões irão parar de funcionar no Chrome

Saiba o porquê extensões irão parar de funcionar no Chrome (Foto: Reprodução)

O Google Chrome e navegadores baseados no Chromium, como Edge, Opera e Brave, começarão a aposentar várias extensões a partir de junho deste ano. Isso ocorre devido ao fim do suporte ao sistema Manifest V2, afetando o funcionamento dos plugins no navegador, com a transição para o Manifest V3. Entenda como essa mudança acontecerá e as possíveis consequências.

Veja também: Tumor é clonado para combate ao câncer cerebral

Continua após o anúncio

O Google já havia anunciado essa alteração no ano passado, com um cronograma estabelecendo que o Manifest V2 seria descontinuado em junho de 2024. A partir deste mês, a empresa começa a desativar extensões que operam na API antiga nas versões Dev, Canary e Beta do Chrome, com a intenção de expandir essa desativação nos próximos meses.

A mudança será implementada no Chrome 127 e em versões posteriores, resultando na desativação das extensões incompatíveis e na impossibilidade de instalá-las pela Chrome Web Store. O Google planeja que este processo dure pelo menos um mês, permitindo a coleta de feedback durante esse período. Posteriormente, a alteração será aplicada à versão estável do Chrome.

Continua após a publicidade
Saiba o porquê extensões irão parar de funcionar no Chrome (Foto: Reprodução)
Saiba o porquê extensões irão parar de funcionar no Chrome (Foto: Reprodução)

Google Chrome irá aposentar funcionalidades

O navegador está desenvolvendo recursos para comunicar essa mudança aos usuários. De acordo com o perfil Leopeva64 no X (antigo Twitter), o Chrome prepara uma mensagem explicando por que extensões que utilizam o Manifest V2 foram desativadas.

No Brasil, o Google Chrome é amplamente utilizado, sendo o navegador preferido pela maioria dos internautas. Com uma forte presença no mercado brasileiro, o impacto da transição para o Manifest V3 será significativo. Os usuários precisarão atualizar suas extensões para continuar aproveitando a funcionalidade completa do navegador.

Desenvolvedores brasileiros também terão que adaptar suas extensões para o novo padrão, o que pode representar um desafio, mas também uma oportunidade de melhorar a segurança e a eficiência das suas ferramentas. Essa mudança reflete o compromisso do Google em manter a segurança e a performance do Chrome, beneficiando milhões de usuários no país.

Continua após a publicidade

Compartilhe:
Mostrar comentários (0)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *