Bem-vindo!

Ao se registrar conosco, você poderá discutir, compartilhar e enviar mensagens privadas com outros membros de nossa comunidade.

Inscreva-se agora!
  • Olá, o tema escuro já está disponível no HT Fórum. Para usar, basta ir no final da página e clicar em (Fluent), em seguida selecione o (Fluent V2 Dark).

SBTVD em versão 3.0 ?

Membro conhecido
Oct
571
292
Só não não declaram nada sobre a compatibilidade com o sistema atual ou se será necessário alocar outras faixas para implementar o novo serviço.
 
Membro conhecido
Mar
2,091
4,485
O conteúdo da TV aberta está tão inundado por futilidades, que eu não consigo ter uma visão otimista quanto a "TV 3.0". Estamos na atual TV 2.0, onde a resolução SD ainda é o básico e os recursos de acessibilidade carecem na maior parte dos canais. O sinal digital agora que está sendo uma realidade para muitos, com o "Digitaliza Brasil", após 16 anos da implementação do sistema neste país retrógrado. Tanto falou-se no recurso de Interatividade DTVi com a chegada da TV Digital, que praticamente só funciona mesmo na teoria, como quase tudo no Brasil.
 
Membro conhecido
Oct
571
292
O conteúdo da TV aberta está tão inundado por futilidades, que eu não consigo ter uma visão otimista quanto a "TV 3.0". Estamos na atual TV 2.0, onde a resolução SD ainda é o básico e os recursos de acessibilidade carecem na maior parte dos canais. O sinal digital agora que está sendo uma realidade para muitos, com o "Digitaliza Brasil", após 16 anos da implementação do sistema neste país retrógrado. Tanto falou-se no recurso de Interatividade DTVi com a chegada da TV Digital, que praticamente só funciona mesmo na teoria, como quase tudo no Brasil.

A introdução "apressada"do SBTVD-t 2.0 [ISDB-t 2.0] se deu principalmente por pressão do setor de telefonia móvel, ávido por espectro de RF, porém não em todas as cidades do território nacional. Tomaram quase dois terços do espaço destinado aos canais de televisão para outros usos. Assim também aconteceu quase no resto do mundo.

Como o Brasil não produz quase mais nada de componentes eletrônicos para TV, terá de aceitar as imposições da indústria internacional, a qual inova e, ao mesmo tempo, promove a obsolescência programada de produtos de alta tecnologia em prazo questionável, ao menos pela percepção e necessidades dos consumidores.
 
Top