Bem-vindo!

Ao se registrar conosco, você poderá discutir, compartilhar e enviar mensagens privadas com outros membros de nossa comunidade.

Inscreva-se agora!
  • Olá, o tema escuro já está disponível no HT Fórum. Para usar, basta ir no final da página e clicar em (Fluent), em seguida selecione o (Fluent V2 Dark).

Rádio AM e FM no Ceará

Membro conhecido
Sep
498
561

Migração das AM’s de Fortaleza para a FM deve ocorrer em 5 de maio de 2021​

Reuni-o-em-Brasilia.jpg


Desde 2013 a radiodifusão brasileira passa por um processo de migração mudando suas transmissões do AM para o FM, em um esforço para revitalizar várias emissoras ícones espalhadas em todo o Brasil. Em Fortaleza, emissoras tradicionais como Verdinha, Ceará Radio Clube, O Povo AM, Rádio Iracema, e muitas outras, foram por décadas companheiras inseparáveis de milhares de ouvintes e agora estão se preparando para também fazer a migração.

Um grupo de trabalho formado pelo Ministério das Comunicações, Anatel e Abert, com apoio da Acert, está consolidando estas mudanças que devem ocorrer nos proximos 60 dias. Pelo lado das emissoras, as contribuições foram feitas pelos engenheiros Silvio Machado, Yascara Grangeiro e Ronald Almeida, coordenados pelo engenheiro da Abert Andre Cintra.

Para dar continuidade ao processo, radiodifusores da Capital estiveram, nesta quarta-feira (24), em audiência com o ministro das comunicações Fábio Faria, com o secretário de Radiodifusão, Maximiliano Martinhão, e com o diretor do departamento de outorga, engenheiro William Zambelli, para entregar formalmente para o grupo de trabalho o pedido de migração para faixa tradicional do FM.

Na ocasião, o secretário de radiodifusão ressaltou a importância das emissoras AM’s para a formação do conteúdo nacional décadas atrás.



"Em função da importância das radios AM’s, que iniciaram toda a história da radiodifusão, o ministério tem trabalhado no sentido de assegurar canais na faixa tradicional de FM de 88 a 108 megahertz para migração das radios AM’s. É um trabalho que a gente não faz sozinho, fazemos com as associações de rádio e televisão e com a Anatel que também entendeu a importância dessa migração para a faixa tradicional", disse Maximiliano Martinhão.


Segundo o secretário, no dia 5 de maio as emissoras AM’s de Fortaleza que estiverem aptas para migrar receberão o sinal verde para isso, já que os estudos do grupo de trabalho estão quase concluídos. A data é especial por ser o Dia Nacional das Comunicações.

O secretário disse, ainda, que isso não significa o abandono da faixa estendida. Ele acordou com os radiodifusores a instalação em caráter científico de uma emissora FM em banda estendida para lançar o serviço em Fortaleza, algo que deve acontecer ainda este ano. Estiveram presentes na audiência os empresários Etevaldo Nogueira e Kaco Cardozo, o diretor dos Diários Associados, Arthur Cardoso (representando os empresários do setor), e o senador Ciro Nogueira (PP-PI).

Fonte: https://diariodonordeste.verdesmare...m-deve-ocorrer-em-5-de-maio-de-2021-1.3052337
 
Membro conhecido
Sep
498
561
Esses São As Rádios AM Que Pega Aqui Fortaleza
São 8 Rádios De Fortaleza
São 2 Rádios de Outras Cidades da Região Metropolitana Que Pega em Fortaleza
(1 Radio em Maracanaú e 1 Radio Em Caucaia)

1614659740580.png


Esses São as Rádios FM Que Pega Aqui em Fortaleza
São 22 Rádios de Fortaleza
(7 Comunitárias)
São 14 Rádios de Outras Cidades da Região Metropolitana Que Pega em Fortaleza
(2 Cascavel, 3 Caucaia, 3 Maracanaú, 2 Aquiraz, 1 Pacajus, 1 Guaíba, 1 Pindoretama e 1 Pacatuba)

(8 Classe A1, 4 Classe A2, 7 Classe A3, 5 Classe A4, 2 Classe B1, 1 Classe C, 1 Classe E3)
Fonte Abert: Classificação de Emissoras de Radiodifusão Quanto ao Aspecto Técnico

1614659633946.png
Fonte: https://lineup.tv.br/dial.php?idC=439
 
Última edição:
Membro conhecido
Sep
1,097
984
Deu no Mídia Cearense via Twitter e no BLOG DO LAURIBERTO - Futricas Cearenses
(Fonte - https://www.blogdolauriberto.com/2021/03/futricas-cearenses_42.html?m=1)

Clique no print e veja as 2 twittadas em questão...


Paulo Oliveira (foto) anunciou, na manhã desta quinta-feira (11), que em primeiro de maio a Rádio Verdes Mares AM (Verdinha 810) migra para o FM, não informando ainda a frequência.

No anuncio, Paulo lembrou que passou cinco anos na FM do Povo 95.5 ao lado de 'vozes padrão' de:

  • Almir Pedreira.
  • Nonato Albuquerque.
  • Dantas Lima.
  • Alberto Rangel.
  • Reginaldo Santana.
A Verdinha que já foi 1.410 e 810 vai para o FM.
 

Attachments

  • Screenshot_20210311-102036.png
    Screenshot_20210311-102036.png
    199.8 KB · Visualizações: 9
Última edição:
Membro conhecido
Sep
3,412
4,399
Deu no Mídia Cearense via Twitter e no BLOG DO LAURIBERTO - Futricas Cearenses
(Fonte - https://www.blogdolauriberto.com/2021/03/futricas-cearenses_42.html?m=1)

Clique no print e veja as 2 twittadas em questão...


Paulo Oliveira (foto) anunciou, na manhã desta quinta-feira (11), que em primeiro de maio a Rádio Verdes Mares AM (Verdinha 810) migra para o FM, não informando ainda a frequência.

No anuncio, Paulo lembrou que passou cinco anos na FM do Povo 95.5 ao lado de 'vozes padrão' de:

  • Almir Pedreira.
  • Nonato Albuquerque.
  • Dantas Lima.
  • Alberto Rangel.
  • Reginaldo Santana.
A Verdinha que já foi 1.410 e 810 vai para o FM.
Não existe em Fortaleza ou arredores (se eu tiver errado) algum canal vago pra migrar ao FM tão rápido (demoram dois a quatro anos). Porém, eu acredito que seja na FM 93.9 MHz, pois quando eu estive no interior, na cidade de Alto Alegre do Maranhão (nem preciso dizer onde fica, pois o nome já diz), eu consegui captar essa rádio na noite (era única rádio FM da região metropolitana de Fortaleza ser captada, pois algumas AMs já são captadas). De manhã, o sinal não existia, pois simplesmente desaparece.
 
Membro ativo
Sep
151
168
Shalom FM 91.7 de Pacajus-CE está fora do ar.
Sobre a Logos FM estão fazendo um campanha para a compra de um novo transmissor, será que vão aumentar a potência ou vão mudar de frequência?
Por que se algumas rádios de Fortaleza e região metropolitana mudarem de frequência caberia as rádios AMs para a migração.
 
Membro
Mar
28
73
Não existe em Fortaleza ou arredores (se eu tiver errado) algum canal vago pra migrar ao FM tão rápido (demoram dois a quatro anos). Porém, eu acredito que seja na FM 93.9 MHz, pois quando eu estive no interior, na cidade de Alto Alegre do Maranhão (nem preciso dizer onde fica, pois o nome já diz), eu consegui captar essa rádio na noite (era única rádio FM da região metropolitana de Fortaleza ser captada, pois algumas AMs já são captadas). De manhã, o sinal não existia, pois simplesmente desaparece.
Bom dia, pessoal! Bela iniciativa de criar esse espaço para a discussão! Eu vi essa notícia no twitter do mídia cearense e comentei lá. Segundo os representantes, a migração se dará no dial convencional. Há duas opções para tanto. Como algumas emissoras no AM são de mesmo grupo das do FM, é possível que haja pequenos deslocamentos nas frequências do FM de modo a caber novas emissoras. Lembro que na Grande SP, o IBOPE pesquisa regularmente 40 FMs no dial convencional, é claro. Fortaleza tem cerca de 30. Então cabem mais 10 Fms aqui. E, lá, há muitas rádios distantes apenas 0,4 MHz (chamado de segundo adjacente) uma da outra. Por exemplo: Alpha 101,7, outra (esqueci o nome) em 102,1 e a Imprensa FM em 102,5.

Se considerarem o segundo adjacente aqui, é possível colocarem, sim, as AMs no dial atual, até sem precisar mexer nas atuais FMs. Frequencias disponíveis, por exemplo: 88,1, 88,5, 89,3 (ou 89,5), 92,5, 93,5, 97,1 (ou 97,3), 98,7, 99,5, 100,3 (ou 100,5), 101,3, 104,7, 105,1 (ou 105,3), 106,9.

Listei 13 frequências disponíveis. Segundo o site lineup, são 10 Ams atualmente. Então existe, sim, essa viabilidade de migrarem para o convencional.

Com certeza, o grupo Verdes Mares não irá por a Verdinha no lugar da 93, pq ambas têm muita audiência. Se o Paulo Oliveira comentou, é pq de fato o grupo Verdes Mares terá mesmo uma frequência no dial convencional. Eu só não concordo com a data que ele comentou. Nada foi divulgado pela Anatel ainda. Os canais que irão receber as frequências precisarão ser definidos pela Anatel. Certamente serão alguns desses que eu citei logo acima. Talvez dia 01/05 seja o início de todo o processo. Mas até o fim do ano, acredito ser possível sim estarmos ouvindo as AMs no dial FM.

E natural também que muitas mudem sua programação, passando até a mudar o nome, já que muitas repetem seu sinal no FM, como a 690 AM (91,7), a 760 (99,9) e a 1010 (95,5). É uma oportunidade também para grandes redes entrarem em Fortaleza, como Transamérica/CNN, Antena 1, Clube, Massa, Band, Nativa.

Enfim, aguardemos. Abraços
 
Membro ativo
Sep
151
168
Essa migração das AMs de Fortaleza vai dá uma novela muito longa...
Por exemplo
Bom dia, pessoal! Bela iniciativa de criar esse espaço para a discussão! Eu vi essa notícia no twitter do mídia cearense e comentei lá. Segundo os representantes, a migração se dará no dial convencional. Há duas opções para tanto. Como algumas emissoras no AM são de mesmo grupo das do FM, é possível que haja pequenos deslocamentos nas frequências do FM de modo a caber novas emissoras. Lembro que na Grande SP, o IBOPE pesquisa regularmente 40 FMs no dial convencional, é claro. Fortaleza tem cerca de 30. Então cabem mais 10 Fms aqui. E, lá, há muitas rádios distantes apenas 0,4 MHz (chamado de segundo adjacente) uma da outra. Por exemplo: Alpha 101,7, outra (esqueci o nome) em 102,1 e a Imprensa FM em 102,5.

Se considerarem o segundo adjacente aqui, é possível colocarem, sim, as AMs no dial atual, até sem precisar mexer nas atuais FMs. Frequencias disponíveis, por exemplo: 88,1, 88,5, 89,3 (ou 89,5), 92,5, 93,5, 97,1 (ou 97,3), 98,7, 99,5, 100,3 (ou 100,5), 101,3, 104,7, 105,1 (ou 105,3), 106,9.

Listei 13 frequências disponíveis. Segundo o site lineup, são 10 Ams atualmente. Então existe, sim, essa viabilidade de migrarem para o convencional.

Com certeza, o grupo Verdes Mares não irá por a Verdinha no lugar da 93, pq ambas têm muita audiência. Se o Paulo Oliveira comentou, é pq de fato o grupo Verdes Mares terá mesmo uma frequência no dial convencional. Eu só não concordo com a data que ele comentou. Nada foi divulgado pela Anatel ainda. Os canais que irão receber as frequências precisarão ser definidos pela Anatel. Certamente serão alguns desses que eu citei logo acima. Talvez dia 01/05 seja o início de todo o processo. Mas até o fim do ano, acredito ser possível sim estarmos ouvindo as AMs no dial FM.

E natural também que muitas mudem sua programação, passando até a mudar o nome, já que muitas repetem seu sinal no FM, como a 690 AM (91,7), a 760 (99,9) e a 1010 (95,5). É uma oportunidade também para grandes redes entrarem em Fortaleza, como Transamérica/CNN, Antena 1, Clube, Massa, Band, Nativa.

Enfim, aguardemos. Abraços
Essa migração das AMs de Fortaleza vai dar muita conversa ainda.
Por exemplo as frequências acima citadas como livres em Fortaleza mais elas na região metropolitana algumas não estão livres.
A 89,5(SomZoomSat) em Aratuba e pega na região metropolitana de Fortaleza, 93,5,(Canaã FM) transmissor em Pindoretama, 98,7(Plus FM) de Redenção, 99,5(Plus FM) em Chorozinho, 101,3(Rádio Câmara) está autorizada em Horizonte falta só instalar o transmissor, 104,7(Guarany FM) rádio comunitária em Pacajus, 105,1(Sistema Comercial de Comunicações Ltda.) de Maranguape, 105,3(Estrela FM) rádio comunitária em Horizonte.
Tirando a 105.1 de Maranguape essa não achei registro na Anatel mas as outras todas tem.

O Papo é bom acende a radiodifusão no Ceará.
Quem tiver mais conhecimento repassa aí...
 
Membro
Mar
28
73
Essa migração das AMs de Fortaleza vai dá uma novela muito longa...
Por exemplo

Essa migração das AMs de Fortaleza vai dar muita conversa ainda.
Por exemplo as frequências acima citadas como livres em Fortaleza mais elas na região metropolitana algumas não estão livres.
A 89,5(SomZoomSat) em Aratuba e pega na região metropolitana de Fortaleza, 93,5,(Canaã FM) transmissor em Pindoretama, 98,7(Plus FM) de Redenção, 99,5(Plus FM) em Chorozinho, 101,3(Rádio Câmara) está autorizada em Horizonte falta só instalar o transmissor, 104,7(Guarany FM) rádio comunitária em Pacajus, 105,1(Sistema Comercial de Comunicações Ltda.) de Maranguape, 105,3(Estrela FM) rádio comunitária em Horizonte.
Tirando a 105.1 de Maranguape essa não achei registro na Anatel mas as outras todas tem.

O Papo é bom acende a radiodifusão no Ceará.
Quem tiver mais conhecimento repassa aí...
Obrigado por responder. 89,3 é viável (Aratuba não fica na Região Metropolitana).

93,5 eu citei indevidamente mesmo.

Vamos fazer uma lista então eliminando as que vc citou. Sobram: 88,1, 88,5, 89,3, 92,5, 97,1 (ou 97,3), 100,3 (ou 100,5), 106,9. Lembrei agora da 90,3. Acho que está livre. Não tinha listado.

Ficam 8, confere?

Se nenhuma das atuais mudarem de frequência, dá pra migrar 8 pra essas frequências acima. Se houvesse um pequeno deslocamento das atuais, daria pra caber todas. Mas isso envolve custos.

As outras terão mesmo que ir pro estendido.

Abraço
 
Última edição:
Membro ativo
Sep
151
168
Obrigado por responder. 89,3 é viável (Aratuba não fica na Região Metropolitana).

93,5 eu citei indevidamente mesmo.

Vamos fazer uma lista então eliminando as que vc citou. Sobram: 88,1, 88,5, 89,3, 92,5, 97,1 (ou 97,3), 100,3 (ou 100,5), 106,9. Lembrei agora da 90,3. Acho que está livre. Não tinha listado.

Ficam 8, confere?

Se nenhuma das atuais mudarem de frequência, dá pra migrar 8 pra essas frequências acima. Se houvesse um pequeno deslocamento das atuais, daria pra caber todas. Mas isso envolve custos.

As outras terão mesmo que ir pro estendido.

Abraço
Sim.
Essa sua lista é boa.
Falei da 89.5 de Aratuba é pq ela pega em alguns lugares da região metropolitana ela é bem potente.
Mas se como já foi falado aqui se algumas emissoras mudarem de frequência caberia sim tranquilo as AMs de Fortaleza.
Por exemplo as frequências da casa 103, se a 103.3 Rádio Senado mudasse para 103.1 ficaria livre a 103.5.
Assim ficaria:
103.1 Rádio Senado
103.5 (livre)
103.9 Tempo FM

Mas vamos vê no que isso vai dar.
 
Membro
Mar
28
73
Sim.
Essa sua lista é boa.
Falei da 89.5 de Aratuba é pq ela pega em alguns lugares da região metropolitana ela é bem potente.
Mas se como já foi falado aqui se algumas emissoras mudarem de frequência caberia sim tranquilo as AMs de Fortaleza.
Por exemplo as frequências da casa 103, se a 103.3 Rádio Senado mudasse para 103.1 ficaria livre a 103.5.
Assim ficaria:
103.1 Rádio Senado
103.5 (livre)
103.9 Tempo FM

Mas vamos vê no que isso vai dar.
Esse seu exemplo foi muito bom. Mas se não me engano existe uma rádio em 103,1 em Itapipoca. Então daria conflito.

No caso da 89,3 vs 89,5, acredito que em uma cidade no meio do caminho entre Fortaleza e Aratuba seria possível ouvir as duas rádios sem problema.

Valeu, Leandro!

PS.: Acho que Recife e Salvador vão tentar fazer o mesmo que aqui, caso dê certo. Pq cada uma tb tem cerca de 10 AMs. BH tb talvez consiga. Mas Curitiba e Porto Alegre realmente vão precisar do estendido. Rio e são Paulo TB logicamente.
 
Última edição:
Membro
Mar
28
73

Boa tarde, amigos do rádio! Vejam só: enquanto aqui estamos achando que não caberão as cerca de 10 AMs no dial convencional, o artigo acima cita a dificuldade de se incluir as 30 AMs da Grande SP se não for adotado o segundo adjacente (o espaçamento de 0,4 MHz). O texto em itálico abaixo foi retirado do link acima.

Assim as estações poderiam ser instaladas e canalizadas em 400 kHz independente da distância entre as mesmas, conforme panorama da canalização São Paulo.

O que se conclui, se não adotada a flexibilização da localização das estações em Classe Especial, quando interferentes com outras classes é que não se conseguirá acomodar as mais de 30 emissoras que restam migrar na Região Metropolitana, apesar dos 12 MHz acrescentados ao FM, pelo Decreto 8.139/2013.

De forma final, resta-nos ressaltar o enorme esforço da equipe da Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações – Superintendente de Outorga e Recursos à Prestação – Dr. Vinicius Caram e sua equipe, com o Grupo de Trabalho do Setor, com ativa participação ABERT, ABRATEL e MCOM, que integrados buscam uma solução de implantação das estações eFM, evitando-se fenômenos de intermodulação e viabilizando o saldo da Migração AM x FM.


A Grande São Paulo terá, ao todo, 70 emissoras, de 76,1 a 107,9 MHz. E esse número é o que caberá em cada capital também...

Um dia, quem sabe, teremos uma emissora para cada tipo de música, esporte, jornalismo, etc. Em Fortaleza, portanto, teremos cerca de 40 FMs de 88,1 a 107,9 e o dial estendido poderá ficar somente para novas concessões.

Abraços
 
Membro
Mar
28
73

"Cintra destacou que mercados importantes como Florianópolis, Brasília, Goiânia e Fortaleza são possíveis de obter espaços em FM convencional, tendo a capital catarinense com a maior possibilidade. Isso será possível através de uma solução técnica factível indicada pelo grupo de estudos, apresentada à Anatel e ao MCom. "


No link do Youtube está a live da AESP, equivalente da ACERT em SP, em que o eng. André Cintra, da ABERT, comenta que Fortaleza, Goiânia, Brasília e Floripa conseguirão receber as AMs migrantes no dial convencional. Mas só em Floripa, segundo ele, não serão necessárias pequenas mudanças em frequências. Aqui, portanto, será possível receber as AMs condicionadas a essas pequenas mudanças para o canal adjacente de algumas das atuais FMs.

Na live ele tb comentou que deve sair consulta pública nos próximos dias para essas cidades com os canais previstos no dial convencional.

Aguardemos, portanto!

Abraços
 
Membro conhecido
Sep
1,097
984

Ministério planeja utilizar FM estendido a partir de maio. Comitê técnico detalha uso do eFM e faixa convencional​

São Paulo - Maximiliano Martinhão, secretário de radiodifusão do MCom, espera contar com estações em FM estendido (eFM) a partir da Semana da Comunicação

A Associação das Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo (AESP) realizou na tarde desta terça-feira (16) o 1º Encontro Virtual do Comitê Técnico de 2021. O evento contou com a participação o secretário de radiodifusão Maximiliano Martinhão, que representou o Ministério das Comunicações (MCom) - que revelou a intenção de ligar as primeiras estações em FM estendido a partir de 5 de maio, dia das comunicações -, do engenheiro André Cintra (ABERT) - que detalhou os trabalhos para acomodar mais migrantes AM-FM na faixa convencional (88.1 FM a 107.9 FM) – e do presidente da AESP, Rodrigo Neves. A transmissão teve a apresentação de Eduardo Cappia (AESP/EMC/SET) e o apoio da Cadena.

Martinhão destacou que a ideia de contar com as emissoras em FM estendido a partir dos grandes centros como São Paulo e Rio de Janeiro, onde a faixa será ocupada pelas emissoras vindas do AM, tende a popularizar a nova faixa para a população. O secretário também destacou que a indústria de receptores está avançada e deverá auxiliar o acesso ao eFM.

Também em sua participação, Martinhão destacou os números atuais da migração AM-FM: são 1655 pedidos válidos de migração para a faixa FM. Desses, 1290 já foram incluídos no plano básico de FM, sendo 850 estações que já possuem o termo aditivo e 375 em exigências / análises. E apenas 65 pedidos estão no lote residual.

Mais migrantes AM-FM na faixa convencional

A partir da consulta pública de número 70/2020, que contou com a primeira canalização em eFM, foi criado um grupo de estudos para tentar incluir mais migrantes AM-FM na faixa FM convencional. Esse trabalho é liderado pelo engenheiro André Cintra, que tem trabalhado no processo de canalização de migrantes AM-FM desde 2013.

Dos 365 canais da consulta pública, apenas 42 estavam em faixa convencional. Após os estudos, 130 canais foram viabilizados em faixa FM convencional. Em sua fala, Cintra ressaltou que "neste momento, 61 canais em FM convencional já poderão ir imediatamente para consulta pública".

Há a estimativa que, após o trabalho do grupo de estudos, apenas 200 canais irão para a faixa FM estendida. Vale recordar que esse número era de 323 na consulta pública de número 70.

Cintra destacou que mercados importantes como Florianópolis, Brasília, Goiânia e Fortaleza são possíveis de obter espaços em FM convencional, tendo a capital catarinense com a maior possibilidade. Isso será possível através de uma solução técnica factível indicada pelo grupo de estudos, apresentada à Anatel e ao MCom.

Já São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Recife, Salvador e Ribeirão Preto, citadas por Cintra, são exemplos de mercados que não têm solução de uso da faixa FM convencional para as migrantes AM-FM. Na sequência, o engenheiro Eduardo Cappia (que apresentou o encontro), lembrou que o maior problema de canalização está no estado de São Paulo, em especial a capital e a região metropolitana.

André Cintra colabora com a observação de Cappia, indicando as demais localidades do interior do país poderão contar com migrantes na faixa FM convencional, tendo São Paulo como a exceção. Também existem pendências nas faixas de fronteira, dependendo da aprovação do Mercosul para efetivar a canalização em FM convencional.

Possivelmente a organização do FM estendido, com a previsão de 200 canais, deve sofrer mudanças em relação à canalização da consulta pública 70/2020, devido à realocação dos canais possíveis em FM convencional após os estudos do grupo de estudos.

Outro detalhe destacado por Cintra é de que nenhuma FM já existente foi ou será limitada no processo. As reduções ocorrem apenas com as migrantes AM-FM que aceitaram a diminuição em relação à classe de operação que tinha direito para poder ser alocado em FM convencional e não em estendido.

FMe e FM convencional?

O eFM, ou FM estendido, faixa entre 76.1 FM a 87.3 FM, é o espaço destinado para as migrantes AM-FM em regiões do país onde "FM convencional" está congestionado. Eles foram possíveis após o desligamento dos canais 5 e 6 de televisão analógica.

Já a faixa FM convencional é aquela já utilizada no Brasil, de FM 87.5 MHz a 107.9 MHz.

Fonte - https://tudoradio.com/noticias/ver/...cnico-detalha-uso-do-efm-e-faixa-convencional
 
Membro
Mar
28
73
Boa tarde, pessoal! Com base na live de ontem do André Cintra, elaborei a canalização acima. Seria necessária a mudança de 3 emissoras: Jangadeiro para 89,1, Dom Bosco para 95,9 e Nossa Radio para 97,5. Dessa forma, caberiam as 10 AMs hoje existentes na Região Metropolitana. Qualquer erro me avisem por favor. Muitas vezes, para compensar a pequena alteração da frequência, a ANATEL permite o aumento de classe para ser meio que um incentivo à pequena mudança. Jangadeiro e a Nossa Radio, por exemplo, são A1. Se forem elas as escolhidas para a mudança, é possível que passem a ser de Classe E3. Existe tb a opção de não mudar a Jangadeiro, mas precisaria mudar as comunitárias para 87,7. Nesse caso, as migrantes iriam pra 88,1 e 88,5 e a jangadeiro permaneceria em 88,9.

Aguardemos!
 
Última edição:
Membro
Mar
28
73
Segue proposta 2, alterando as comunitárias para 87,7 e sem precisar mexer na Jangadeiro. E, como um colega aqui comentou, existe a Somzoom de Aratuba em 89,5. Uma das migrantes ficaria em 89,3 em vez de 89,5 como na proposta 1.
1616080432181.png
 
Membro conhecido
Nov
1,223
2,398
Segue proposta 2, alterando as comunitárias para 87,7 e sem precisar mexer na Jangadeiro. E, como um colega aqui comentou, existe a Somzoom de Aratuba em 89,5. Uma das migrantes ficaria em 89,3 em vez de 89,5 como na proposta 1.
View attachment 2566

88.3 vai ser de uma migrante do Eusébio. Classe C.

Tem que ver também se a Rádio Aratanha de Pacatuba pediu migração pro FM (ela é classe C).

Pra existir essa 100.3 FM tem que cancelar a outorga classe C de Cascavel. Ela nunca entrou no ar (e a Extra FM é pirata).
 
Top